quinta-feira, 17 de abril de 2008

Abra os seus olhos para os meus
Não deixe o amanhecer chegar
Não espere eu fechar meus olhos para dormir
Não deixe o sol clarear
O escondido significado que bate em meu peito
Vazio
Mas cheio aos olhares dos seus olhos aos meus
Não deixe chegar a hora de dizer tchau
Esquive-se da fuga e sinta que dentro das atitudes
Há razão para entender os sentimentos
Deixe escrever com meus olhos
A pureza, a inocência, o teor do que há em sentir.

Não,
Não deixe o amanhã chegar
Faça da noite a felicidade juntdo à lua.
Apenas repare os meus olhos
Nos seus.

5 comentários:

P. disse...

Incrível que quando é olho e olho, o tempo consegue congelar, e a gente se aquece, aquece, aquece...

Lindos versos.

Amigo poeta, beijosmeus.

Kiara Carrera Guedes disse...

Acabei aqui instigada pelo nome do ponto...opa! Do final... opa! Do Blog...rs
Voltarei mais vezes

Anônimo disse...

Hummmmmmmmmm que coisa mais linda, Rapha!!!!!!

Amei esta sua sensibilidade!

Os olhos são o que de há de melhor em uma vida a dois...

beijo.Gisele
www.inventandoagentesai.blogspot.com

Si disse...

Quando tudo se emudece, basta ver.

Luan Iglesias disse...

Concordo com a Gisele, uma sensibilidade um tanto profunda, e talvez, mais que real.

Volte sempre que quiser lá no blog, amigo.

Um abraço.