domingo, 2 de novembro de 2008

Domingo

É doce por horas
É amargo por vezes
É som em silêncio na minha cabeça
É momento de preguiça
De sono, de vento no rosto.
É sonho em imensidão
Tempo que passa devagar
Que não passa
Chance de mudar, de se transportar
Ficar estático no mesmo lugar
É a pergunta de onde está minha mente
Meu pensamento
Meu presente
É gostar do incerto
É dia de previsão da semana
De lembrança da noite anterior.


"I was swimming in the Caribbean,
Animals were hiding behind the rocks,
Except the little fish...
Way out in the water,
See it swimming?...
Where is my mind?" - Pixies

7 comentários:

Fanny disse...

Domingo...

"É dia de previsão da semana
De lembrança da noite anterior."

Perfeito ;)

Beatriz disse...

Tens razão, amigo, pois o domingo enseja tudo isto que falas no teu poema. Ótimos versos!

Fica um raio de sol a brincar na tua tarde e um beijo no coração.

Patrícia Lage disse...

É.

O de sempre...
Beijo, Rapha.

juranha disse...

o domingo é ruim por ser contsaminado pela segunda.

Flávia B. disse...

Raphaaaaaa!!! Que lindo que ficou o lay!!

Eo poema, ó, tô meio tristinha hoje, acho que li com os olhos errados. Volto quando a tristeza resolver devolver os meus olhos de verdade.

Beijo, querido.

Kiara Guedes disse...

e continuemos a domingar...
Abraços

Pitango disse...

É o dia da terapia consigo sobre o ocorrido no sábado...
Abção
Pitango
http://www.lenfantdeboheme.blogspot.com/