quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Para uma loira com “olhos de ressaca”

É como se eu olhasse o mar
E sentisse uma brisa leve
Saindo da claridade dos olhos seus
É como se o sol que iluminava
Estas águas
Batesse em meu peito
E raiasse os mesmos pontos dourados
Dos seus cabelos
É como se eu quisesse juntar cores e coisas
Para transformar num só presente
Quem sabe em versos
Quiçá aplausos
É como se eu já soubesse escrever pra você

E por aqui ficaria boas horas
Só admirando o mistério dessa luz que me cega...

4 comentários:

juranha disse...

a da água e da luz
versos cheios de luz

Patrícia Lage disse...

Que liiiiiiiiiindo!

Lembrei-me do 'olhar de neblina' de Diadorim, do Guimarães Rosa.

Aiai...
Perigoso! rs!

Meu beijo! =)

Juliana disse...

É como se eu olhasse o mar
E sentisse uma brisa leve
Saindo da claridade dos olhos seus

Seá que meus olhos de loira transmitem esses sentimentos?

Flávia disse...

Hum... moça de sorte essa loira!! ;)

Beijão, Rapha!