domingo, 18 de janeiro de 2009

Um grão de areia
Não dá a liberdade que preciso.
Desvencilho-me do tempo
E vou ao vento
Com as asas que a poesia me acalenta.
Sou de calma e de sonho
Viajo intempestivo na memória da minha vida futura
Cuido bem do que me quer
E me faz bem.
De passo a passo
Vou encontrando a minha paz.
Mesmo que na solidão
Faça de mim os momentos de saudade
Que à frente sentirei.
"Perceber aquilo que se tem de bom no viver é um dom." - Camelo

3 comentários:

Pitango disse...

Eu identifiquei mto algumas sensações e o momento de agora da minha vida com o que vc escreveu...
Abção!
Pitango
http://www.tchubaduba.blogspot.com/

Anônimo disse...

belo poeta
muita identificação
JURA

Anônimo disse...

AAAhhh não possuo este dom!

lindas poesias, hein Rapha???

bj! Gisele

www.inventandoagentesai.blogspot.com