segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Você seria minha bossa
Minha traça.
Teu cabelo enroscado no meu peito
Faria de mim teu enredo
Teu verso, minha prosa.
Teu sono meu sonho,
Acordado pela fé.
Meu medo, meu laia,
Meu samba, minha vida, meu povo.
Minhas estrofes, minha poesia.
Abraços guardados de saudade.
Faria uma lua somente para você
Transformaria a terra em mar,
Para sempre haver horizonte.
Deixaria posta em versos
Pra fazer-te poesia.

4 comentários:

Maria Andrade Vieira disse...

enroscado enredo, versos lindos, e digo mais: versíssimos!

Pitango disse...

Uma explícita declaração!

Anônimo disse...

que musicalidade
abração
JURA

Simplesmente Outono disse...

Consegui postar hoje de madrugada em meio à correria das provas. Confesso que não gosto quando sou praticamente obrigada a me afastar do blog, porém não há como fugir neste momento. Motivo: além das provas na faculdade existem alguns probleminhas particulares. Espero resolvê-los o quanto antes e da melhor maneira possível. Prometo que tentarei arrumar um jeitinho de postar com a mesma freqüência já que não consigo ficar longe das letras. Algumas pessoas possuem meu e-mail podendo ficar totalmente à vontade em realizar contato. Tentarei respondê-los tão logo os receba.
Com carinho e o devido respeito deste Outono.