quarta-feira, 11 de novembro de 2009

a linha
a vida
a tripa
a vida
a acontecer
a lágrima
a tristeza
a felicidade
a facilidade
a amanhecer
a calar
a silenciar
a vida
a emoção
a vida

já não quero saber de nada, porém;
sei tudo (ou não)


"Preciso não dormir, até se consumar, o tempo da gente" - Todo o sentimento

3 comentários:

Maria Andrade Vieira disse...

ou tudo
ou tudo
ou não

JURA disse...

adoro esses versos curtos
JURA

Simplesmente Outono disse...

Procuro por alguma leitura. Não sei exatamente o que virá pela frente. Talvez algo que remeta ao amor, filhos, decepções, amigos, dores, sorrisos, verdades, enfim quero linhas que me prendam.
Ainda bem que existem páginas como a sua que nos levam até o final sem sequer sentirmos. O melhor é ainda permanecer na ânsia de querer ler mais e mais. Obrigada pelo tamanho bem estar causado e lindamente sentido ao te ler.
Minhas folhas secas na certeza de que voltarei mais vezes. Linkarei para que assim fique mais fácil o meu retorno.