quinta-feira, 4 de novembro de 2010

eu escrevo tu
tudo para tu

eu escrevo em uma gota
a lágrima ferrenha que me escorre

eu canto tu
canto para tudo

eu canto com dom
escrevo com tom

danço para tu
arrasto os pés para tudo

eu não vou fazer versos de amor
já me bastam as canções que você não ouve mais.

7 comentários:

JURA disse...

alguém tu especial?
belos versos

Paulo Francisco disse...

Gostei! Pena que por aqui tem pouca postagem. Um abração!

Tuca. disse...

Também curti teu blog, Raphael.

Abraço =)

Colecionadora de Silêncios disse...

Olá, Raphael.

Outro poema ótimo!
Eu gosto muito da maneira como vc se expressa na sua poesia... não é nada óbvio! É genial!

Beijos :)

Mai disse...

E a mim pareceu que esse tu é tudo pra esse eu.


P.S.

te encontrei no Ígor.
abraços e bom final de semana.

MOISÉS POETA disse...

maravilha de blog .
virei leitor ...!

abraços !

Pitango disse...

Senti um nó na garganta ao final...