sábado, 23 de outubro de 2010

a poesia é para os olhos
é para a alma
a poesia é para o falar
é para o silêncio

a poesia é para o aprendizado
a poesia é para tudo
para parar tudo
Pare tudo!

a poesia é para agora!
para a mente ser sempre!

5 comentários:

Ígor Andrade disse...

Isso aí,irmão. Boa!
Abraço!

Colecionadora de Silêncios disse...

Oi, Rafael.

Bastante expressivo este poema! Gostei! :)

O poema sempre tem essa coisa de urgencia sentida, né? É pra agora! Pra ontem! E pra sempre!

Beijos

JURA disse...

é , menino, tá surgindo um livro

Maria Andrade disse...

poesia para todos.

Mai disse...

A poesia é porta de emergência, é reserva extra de oxigênio quando falta o Ar.

ainda estou por aqui.

abraços