domingo, 24 de agosto de 2008

Escrevo não sei o porque
Escrevo sem caminho, sem ida, sem destino
Escrevo sem audácia
Escrevo sem amor e sem desamor
Escrevo como se tivesse dedilhando um violão
Como se apertasse as teclas de um piano
Escrevo para ouvir as palavras saírem do papel
Escrevo sem ter musa
Por simples alegria ou apenas cafajestagem
Escrevo para compor meu samba
Sem ao menos saber cantar, compor
Ou ter ritmo
Escrevo inerte ao tempo
Sem ter o mar à minha frente
Mas com o cheiro da maresia
Que brisa meu rosto contemplando-o em meus sonhos
Inspiro-me,
Puramente por escrever.

3 comentários:

Anônimo disse...

Escreve para nos salvar e se salvar.

JURA

Marcelo disse...

Hummmm massa, pede para a Virginia cantar!!!!

abs

Atriz disse...

e escreve muito bem!!!!!

bjs! Gisele