domingo, 17 de agosto de 2008


Não tinha onde morar
Morava na areia
De vista pro mar e pra amar
Amava
Doralice
Marina
Anália
O mar
Há mar
Para quem requebrava, dava-lhe um doce
A sua baiana, comia vatapá
E no mar cem barquinhos brancos
Jesus a levava.
Era a sua morena do mar
Só louco amou como ele amou


Para Caymmi, que faz qualquer um ficar mole com o samba da terra dele, e quem não gosta dele, “bom sujeito não é, é ruim da cabeça ou doente do pé”; que deixou três preciosidades para a nossa música; Dori, Danilo e Nana, que faz qualquer um ter saudade da Bahia, sem ao menos nunca ter pisado em terras perto. Caymmi que me fez amaromar.


"E assim adormece esse homem/ Que nunca precisa dormir pra sonhar/ Porque não há sonho mais lindo do que sua terra, não há"

3 comentários:

Patrícia Lage disse...

Bela e merecida homenagem!
Lembro-me de quando ouvia Caymmi no colo do meu pai, até adormecer.
Hoje escuto pra lembrar destes momentos...

Beijo! :)

Pitango disse...

Uma grande perda para a música nacional, mas a sua obra será eterna.

Abço!
Pitango

http://www.lenfantdeboheme.blogspot.com/

Ceisa Martins disse...

Beliiiiiissima homenagem!
Que Deus o leve e deixe aqui somente o que há de bom pra lembrar e ouvir!

Beijos!