terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Saudade

Hoje me deu saudade da tarde
De sentar em frente ao mar e de estar ao seu lado
De saber que mesmo na hostilidade
Eu tinha todo sentimento encubado e nutrido
De sentir a sombra do seu cabelo ondulando com o tempo
De saber que se tivesse um anjo perto de mim, esse estaria ao meu lado.
Hoje me deu saudade da brisa leve que tocava a tez dos nossos rostos
A mesma brisa.
O mesmo sol que iluminava meu pensamento
Levava o seu para longe
Mas o meu estava perto
Hoje me deu saudade da vontade de lhe abraçar
De pegar na sua mão e de beijá-la
De me adaptar ao tempo para poder respirar
Deu-me vontade de fazer as suas vontades
De fazer um poema naquele instante.
Hoje eu estou com saudade do seu abraço em paz.
Hoje me deu saudade
E ai eu pisquei para o mundo
E vi que
Saudade é só para lembrar.

4 comentários:

Anônimo disse...

poema , mais uma vez o mar
belos versos

JURA

Pitango disse...

Eu lembrei agora de uma frase de uma música que diz "das lembranças que eu guardo na vida, você é a saudade que eu gosto de ter". Abço, Pitango

Luiz Gomes disse...

tive hoje saudade de morrer.


P.S. estou te linkando e (gostaria)espero que faça o mesmo.
Abraço.

Atriz disse...

Citando Martha Medeiros:
"Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer."

bj!