sexta-feira, 9 de abril de 2010

De quem é essa chuva santa

Que me faz escorrer pelos dedos

O que era para escorrer pelos olhos?

Que água avassaladora é essa,

Que impede o meu afogamento,

Que não faz nada para sentir minha respiração?

Vem, já que esta chuva é para ser torrencial,

Venha!

Entregar-me-ei por completo, de mente e coração aberto,

Para no fim escorrer junto a ela.

5 comentários:

Ceisa Martins disse...

Suas palavras me fizeram lembrar a música do Camelo "Santa Chuva"
Lindo texto!
To querendo me entregar a algo por completo também, mas agora... acho que isso não me cabe.


Beijos!

Patrícia Lage disse...

Lindo mesmo!

Sabe? Ando num momento de entrega. Aí, água do céu e água dos olhos.

Beijos!

Simplesmente Outono disse...

Intenso, puro, mágico!
Adoro textos assim. Amei! Inclui o teu contato no e-mail do blog. Só peço, por favor, que não divulgue, já que é algo bem restrito. Breve estará recebendo algo meu. Com carinho, Simplesmente Outono.

JURA disse...

belo poema
abraços

Maria Vieira disse...

nossa. nem tenho oq dizer.