quarta-feira, 5 de agosto de 2009

O mesmo olhar

O mesmo sorriso

A mesma alegria

O mesmo mistério

A mesma dúvida

A mesma solidão

A mesma devastação

O mesmo coração solitário e solidário

A mesma amizade de sempre

A mesma alegria da solidão

O mesmo ponto de interrogação

Às vezes a mesma saudade de sempre.

Outras, só palavras.

3 comentários:

Patrícia Lage disse...

Sempre mais do mesmo, sempre.

Quem é?

Beijos, Rapha, sempre também.

Pitango disse...

Será um que de nostalgia?

Maria Andrade Vieira disse...

não precisa não ser o mesmo, mas pode.