quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O meu fundo é azul

O meu claro é céu

Meu ar oceana.

Gasto o meu mar

“há mar em mim”

Há mares em meu cultivo,

Hospedo-me.

4 comentários:

Anônimo disse...

poeta do mar
belo poema

JURA

Maria Andrade Vieira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Andrade Vieira disse...

então, despede-se de ti, pra mode a gente mergulhar.

Patrícia Lage disse...

Ah...
é por isso que sempre preparo a minha casa. Qto é a diária?

;)
Beijos!