quinta-feira, 10 de setembro de 2009

pelo cheiro, pelos pelos, pelos cabelos
pelos travesseiros, pela pele, pela
pelas horas faltadas, perdidas, esquecidas
pelos lugares, olhares, talheres, comidas
pela falta de roupa, pelo toque, pelo
pelo tempo, pelo segundo, pela hora
pela falta do momento,
pelo roubo, pelo ladrão,
por seu olhos, d´água,
por perguntas e respostas
é pelos versos
que te trago pra perto.

"eu bem te queria fazer uma presa da minha poesia"

4 comentários:

Maria Andrade Vieira disse...

puta que pariu! você se superou mto e mto agora! muito bom, bom demais, pelo começo, pelo meio, pelo fim. pelo olho e pelo meu olho.

Anônimo disse...

belo poema e texto sobre filme
jura

Pitango disse...

=))
Belo poema... se pudéssemos, faríamos algo assim para sempre deixar quem nos 'apetece' por perto, rs.

Dauri Batisti disse...

Estou passando por aqui, lendo teus poemas... e gostando. Especialmente destaco o poema do dia 27 de agosto. Parabéns.

Um abraço.