segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

A tristeza

Há uma lágrima derramada
Triste
Há um amor esquecido
Vivo
Há uma tristeza sem fim
Feliz
Há um pranto sem choro
Livre
Há uma vida clara
Morta

3 comentários:

Patrícia Lage disse...

Há. Sempre.
=)
Beijo, Phaelzo.

PS: Vc reparou no Versos de Falópio dias atrás? Vc foi o nosso homem do domingo de carnaval.

JURA disse...

bonito, belos versos dicotômicos

Simplesmente Outono disse...

Depois de muito tempo, eis-me aqui e lá também. Será que ainda lembra-se de mim? Finalmente o sistema de comentários voltou a funcionar. Espero que goste do que acabei de publicar.
Com o mesmo carinho de sempre, folhas secas deste Outono.