domingo, 25 de maio de 2008


Para Zélia e Jorge


E das palavras
Fizeram-se em amor
O olhar da distância
E a ternura do seguir

Da docilidade da comunhão
Fizeram-se em gestos
A companhia de sempre

Da fidelidade e da força
Da persistência e da amizade
Fizeram-se em tempos distintos
A união futura

Das letras e palavras
Revoltas e anarquias
Da pluralidade de sentimentos
Moveram-se em constante harmonia

E no Rio Vermelho
ao pé de uma mangueira
Deram-se as mãos
E no pó, fizeram-se em amor eterno.

3 comentários:

P. disse...

Esse casal parece daqueles de romance, não?! Daqueles bonitos, de liquidar os olhos, aparentemente apenas possíveis na literatura... Bobos de nós, a literatura é tão mais real...

E teu versos...
Dignos de antologia.

beijo meu sempre.

Anônimo disse...

versos muutos bonitos
ducaraio

JURA

A atriz disse...

Primeiro: Amei Casuarina!!!!!

Nunca tinha ouvido.

Segundo: linda a poesia em homenagem ao casal mais famoso da Bahia!

beijo!!!!!